03
Jul 10

 

voltar a AFIFEDIGITAL

 

 

  ROTEIRO DE AFIFE .   

TUDO SOBRE A FREGUESIA DE AFIFE

Afife, situa-se a 10 km a norte de Viana do Castelo, pertence a este mesmo Concelho e é nesta Freguesia que se encontra o extremo de confrontação de mudança de Concelho, com Caminha a norte.

Afife tem cerca de 2400 habitantes e foi conhecida pela terra dos estucadores, dado o numero de artistas que daqui saíram, para executarem trabalho de grande relevo, por este País fora.

AUTARQUIA.

 

Em temos de autarquia, esta é composta pela Assembleia de Freguesia e Junta de Freguesia, esta ultima, é aquela que gere os destinos da Freguesia e é composta pelos seguintes elementos.

Junta de Freguesia:

Presidente-  Arlindo Sobral

Tesoureiro- Jorge Duarte Oliveira                                                

Secretario -  Paula Filipa Pinheiro

Assembleia de Freguesia:

Presidente Manuela Arezes

Secretaria-   Rosa Maria

Secretaria-   Sílvia Tiago

Delegados:

Albino Pires

Cristina Ribeiro

Rui Martins

Evaristo Carvalho

Carlos Amorim

 

Adilia Silva 

Eleitos nas listas da CDU.

SEDE DA AUTARQUIA

A sede da autarquia, situa-se no Lugar do Cruzeiro, mais propriamente no Caminho do Cruzeiro nº- 87. O atendimento ao publico, faz-se das 9h00, ás 12h30 e das 14h30, ás 18h00.

CONTACTOS: telef/fax-258-981610  telem-968 332 026  

E-mail. juntadeafife@iol.pt

A sede da Junta de Freguesia, é uma casa rural em pedra,   foi residência paroquial e restaurada nos anos 60, pelo então presidente da Junta, João Barrote, onde nos baixos, chegou a ter uma exposição de fatos á lavradeira da sua colecção particular.  Nos baixos da sede da autarquia, funciona a associação NAIAA e a radio, em instalações cedidas pela  Junta. A sede da Junta passou por algumas obras de adaptação no seu interior, mantendo no entanto todas as características de uma casa de aldeia, com a lareira, lava loiça em pedra entre outros, que ainda podem ser apreciados. no seu local de origem.

  

 

 

 

 

 

                                  AS NOSSAS PRAIAS      

                                                 

Afife, tem uma extensão de orla marítima de quase cinco quilómetros, que se estende desde a extremidade sul do Caneiro em confronto com a Freguesia de Ancora, precisamente numa laje em que se assinala a divisão de Freguesias, (só possível lá chegar em dias de secas maiores) prolongando-se até  junto da Sarrosa, onde se situa a marcação da divisão de Freguesia com Carreço. Por este espaço encontramos variadas praias, na sua grande maioria de areias finas, muito frequentadas na altura balnear, assim como possui as praias mais ricas em iodo da Europa. Desde tempos longínquos que as praias de Afife, mereceram a atenção especial dos turistas Ingleses, tendo estes sido os primeiros estrangeiros a utilizar estas praias para apanharem sol e banharem-se nas aguas do Atlântico. Mais tarde e por volta dos anos 80, foram os Belgas a descobrirem estas praias e assistiu-se então a um significativo crescente  de turistas deste País, muitos dos quais, até compraram casas que ainda hoje mantêm.

Vamos descrever em síntese, as praias de Afife, percorrendo-as no sentido norte/sul.

PRAIA DOS SEIXOS

Assim partimos  da chamada Praia dos Seixos, a praia mais a norte, com muito pouca areia, zona de rochedo e seixos, com grande quantidade de iodo. Acesso pode ser feito pelo lado de Ancora em carro, ou pelo lado de Afife, através de caminho pedonal, ou de bicicleta.

PRAIA DA CARRASQUEIRA 

Segue-se a Praia da Carrasqueira, igualmente  de rochedo, com alguma areia e uma zona de seixos. Esta praia é igualmente rica em iodo e tem sido muito procurada nos últimos anos, por Espanhóis, Ingleses e Portugueses. Esta praia foi alvo de um estudo de uma Universidade de Londres, que a considerou a mais rica em iodo da Europa. Os acessos são feitos a partir de caminho e passadiço, possui parque de estacionamento e deste á praia distam 100 metros.

PRAIA DAS MÓS

 

 Esta praia, situa-se por cima dos rochedos que se designam por Mós, tem o seu espaço em areia, é abrigada de norte, possui óptimos sitios para se tomar banho, tem acesso por passadiço e tem parque de estacionamento.

PRAIA DO PORTO

Esta praia, tem um extenso areal, é uma zona onde normalmente é arrojado o sargaço, tem uma área segura para nadar, tem acesso por passadiço e possui parque de estacionamento.

PRAIA DA ÍNSUA 

Esta praia já teve durante anos a Bandeira Azul, e só não a ostenta devido a problemas de tribunal referentes á posse de terrenos onde se encontravam as estruturas de apoio. Possui um extenso areal, abrigado de norte, assim como bons sítios para tomar banho. É uma praia muito segura e um  excelente espaço para a apanha de mariscos na maré  baixa. Tem acesso por vários passadiços.

 PRAIA DO LAGO  ou Piares

 Esta praia situa-se por cima de uma entrada que se designa por lago, tem uma vasto areal e uma zona de camboas, onde se pode nadar em segurança. Tem acesso  por vários passadiços e é uma area boa para a apanha de mariscos.

PRAIA  DO CARACOL.  

Praia de Bandeira Azul desde a primeira hora, óptimos locais para tomar banho, praia vigiada, tem extenso areal , possui infra-estruturas de apoio com serviços vários, tem sanitários e balneários, onde se cobra a taxa de 25 cêntimos por utilização. Tem excelente parque de estacionamento, boa rede de passadiços, situa-se na foz do rio de Afife. è a segunda praia de Afife mais movimentada, aqui praticam-se modalidades como o surf e tem uma escola de surf a funcionar no local. Existe um porto de informação da Junta de Freguesia, onde funcionam vários serviços, possui um posto de venda de artigos de praia e artesanato, bem como restaurantes e snak bar.

PRAIAL. 

Esta praia vai desde a foz do rio de Afife até ao inicio da Arda, tem uma vasta área de areal e um óptimo espaço para as actividades na agua, pois aqui pratica-se o surf e body board entre outros, pode.se nadar com segurança, dado o extenso areal que permite avançar-se na agua e sempre a baixa profundidade. Tem acesso a partir da praia da Arda ou do Caracol, assim como por um carreiro á face do rio.

PRAIA DA ARDA   

Esta praia ostenta a Bandeira Azul, é muito frequentada na época balnear, possui um amplo parque de estacionamento, para 1000 viaturas, havendo ainda á face dos caminhos lugar para mais 600 nos espaços mais próximos. Tem um amplo areal, é a praia preferido dos sufistas, tem a funcionar no local uma escola de surf e em 2008 registou uma afluência de  6.000 veraneantes, num só domingo. É praia vigiada, tem concessionário, muito segura, possui acesso por passadiços e durante a época balnear, é habitual desenrolarem-se actividades desportivas e outras. Tem acessos por passadiços, possui um bar de apoio e aqui tem sido local escolhido para se realizarem provas e etapas de campeonatos de surf.

PRAIA DO BICO  

Esta praia situa-se junta das pedra que tem o mesmo nome, numa área óptima para  a apanha de mariscos e óptimos pesqueiros para a pesca lúdica. tem uma vasta zona de areia, é composta por varias camboas. O acesso faz-se pela praia da Arda, ou pelo caminho que dá acesso á Sarrosa.

Na parte mais a norte existem ainda vestigios de camboas antigas e que serviam para capturar o peixe  na maré baixa.

Havia ainda a apanha do argaço, musgo, botelha, corno e limo, em que os primeiros serviam para venda e adubar as terras, enquanto que os segundos  serviam para a alimentação dos porcos.

A apanha do argaço, era disciplinada e tinha regrea a seguir, havia o quadrilheiro, que era quem dava as ordens ao nascer do sol, para que a função se inicia-se, ou seja o inicio dos trabalhos da apanha.

O argaço, era seco nas dunas e areal da praia, o local onde ainda hoje é farto em arrojamento destas algas, é a área do Porto.

 

 

 

 ROTEIRO RELIGIOSO

PAROQUIA

Afife tem como padroeiros, S. Silvestre e S. Cristina e a dirigir a paroquia, está o padre Domingos Vieira, que igualmente é o presidente da Comissão Fabriqueira, que se fixou na residência paroquial, situada ali ao lado da Igreja.

A IGREJA:

A Igreja paroquial de Afife, deve datar ao século IX, tendo sido mais tarde ampliada e ao longo dos tempos foi alvo de obras de recuperação e alterações, sendo a de maior envergadura aconstrução da sua torre, em 1899 a expensas de  Manuel Lourenço Meria, um Afifense radicado no Brasil. Esta torre, tinha dois sinos. No interior da Igreja, fizeram-se enterramentos, até 1880 e a partir daí e ate 1888, no Adro da Igreja, pois nesta  data foi concluído o Cemitério. No púlpito, pode ver-se a data de 1687.

A Igreja, em 2007, foi alvo de obras para a colocação do soalho e nas paredes, foi descoberto, restos de um arco, assim como varias pedras com inscrições de sepulturas antigas, algumas ficaram em exposição, numa parte da Igreja, onde podem ser apreciadas.

Do lado norte do Adro, pode ver-se uma sepultura em  granito com   a respectiva inscrição.

CAPELAS:

Em Afife, há oito Capelas, embora no Lugar do Pião se encontre uma, que é particular, assim como o Convento de Cabanas.

Capela da Senhora da Rocha,

Situada no Lugar com o mesmo nome e pensa-se mesmo que terá sido a primeira Igreja de Afife. Em tempos fazia-se a festa da Senhora da Rocha, no segundo domingo a seguir á Pascoa e esta era a maior festaque se realizava em Afife. O actual caminho que passa em frente á Capela, era uma antiga via romana, que seguia pelo Cruzeiro, Bandeira, seguindo em direcção á ponte romana da Aspra. Esta via em parte destruída, para a colocação da rede de saneamento, no entanto ainda há troços por baixo do caminho pavimentado a cubo.

Capela de S Roque:

 

 situa-se no Lugar com o mesmo nome, na entrada sul de Afife, face á estrada nacional 13, há referencias  que possa datar do ano de 1604, toda em granito, com inscrições nas paredes e siglas. Esta Capela, está a poucos metros de uma estação arqueologica Romana, nas Baganheiras e pode ter a ver com esta, até porque foram encontradas inscrições em grandes pedras, uma encontra-se no interior da Capela, depois de ter servido de soleira e outras em tempos, foram levadas para pavimentar a eira da casa da Ruda.

Capela da senhora das Dores: Situada no Lugar de Agrichuosa, datada do século XVIII, mas a sua construção deve ter sido bem mais primitiva. Ostenta uma Cruz Gótica, trabalhada, em granito, que vai mostrando sinais da erosão. Tem um Campanário, com dois sinos, colocados no muro  da parte frontal sul da capela, com uma porta metálica em pontas de seta.

Capela de Santo Antonio:

Esta é a maior  das Capelas da Freguesia, está situada numa área central de Afife, no monte com o nome do Santo. Tem a data de 1685 na padieira da porta e tem o tecto em granito. Neste local existe uma estação arqueológica, onde foi encontrado variado espolio, litico e ceramico. Aqui faz-se a festa ao Santo António, que é a maior festa da Freguesia, que depois de algumas interrupções, voltaram a serem realizadas. Em tempos e no dia 13 de Junho, dia de Santo António, era habitual as pessoas levarem o gado a fazer romaria á Capela, pedindo ao Santo a protecção dos animais.

Capela da Senhora da Nazaré: Esta Capela situa-se na parte central da Freguesia, no Largo Tomas Pinto, mesmo ao lado do Casino, é de reduzidas dimensões e em tempos distantes, fazia-se a festa no dia 1 de Janeiro de cada ano.

Capela da Senhora do Amparo: Esta Capela situa-se no Lugar da Pedreira e teve  em tempos antigos a sua festa no dia de Reis,

ou seja a 6 de Janeiro. Esta é igualmente uma Capela de reduzidas dimensões, possui uma pequena torre para a colocação do sino.Esta capela, foi construída no ano de 1734, encontra-se em bom estado de conservação e recentemente, teve um arranjo de pavimentação e iluminação, na sua área envolvente.

Capela da Senhora da Lapa: Esta Capela, situa-se no Lugar de Gateira, mais concretamente no Largo da Lapa, é de reduzidas dimensões e tem um campanário, num muro das suas traseiras, com umas escadas em granito de acesso. A festa realizava-se em Fevereiro e ultimamente, foi feita em Julho, mas nos ultimos anos deixou de se realizar.

Capela da Senhora do Alivio: Esta Capela, situa-se no Lugar da Bandeira, na face nascente da estrada Pedro Homem de Mello. É de pequena dimensão e teve também a sua festa, que em tempos distantes, perdeu a sua realização.

São estas as oito Capelas existentes no seio da Freguesia e espalhadas pelos vários cantos de Afife, há ainda o Convento de Cabanas, particular, onde tem a Capela de S. João. Este pertenceu aos frades Beneditinos, que possuíam uma vasta área de terrenos em volta do Convento. Numa parede norte do Convento, está colocada uma Estela funerária, assim como existiam umas inscrições na sua  fachada, entretanto desaparecidas devido á erosão na pedra, embora a do lado direito tivesse "Anno Domini MDCCXXVII"

Aconselhamos,uma visita  ás Capelas, a começar no Lugar da Bandeira, pela S. do Alivio, seguindo-se á de Santo António, á da Rocha e Senhora e á da Nazaré. A partir daqui segue-se até S. Roque, Senhora da Lapa, Senhora do Amparo e Senhora das Dores e de regresso uma passagem por Cabanas  (Capela particular)

CALVARIOS DE AFIFE:

Existem  na Freguesia tres Calvários com cruzes em granito, um no monte  norte da Freguesia, num local conhecido pelo monte do Calvário e o qual se encontra um pouco abandonado. Este Calvário em tempos idos, a 3 de Maio era local onde as pessoas iam desde a Igreja em oração, em que colocavam flores em todas as cruzes, desde a Igreja até ao Calvário. Este costume em inícios dos anos 40, já tinha caído em desuso.

O outro Calvário, situa-se em Agrichousa, tem as cruzes de menor dimensão e estas iniciam-se a partir da Capela da Senhora das Dores. Este Calvário era pertença da Capela da Senhora das Dores e pela Quaresma, era habitual fazerem a Via Sacra, desde a Capela.

Existe ainda um outro Calvario, que se encontra apenas com a vase das Cruzes, no Cabecinho e algumas destas bases tem inscrições.

ALMINHAS E NICHOS:

Em Afife existem ainda varias Alminhas e Nichos que podem serem vistos em vários pontos  da Freguesia e estes serviriam para as pessoas rezarem pelos seus falecidos e alguns tinham até um espaço reservado ás esmolas. Muitas destas Alminhas que existiam na Freguesia, foram retiradas, especialmente aquelas inseridas em particulares, outras foram destruídas e até roubadas.

 NICHOS

Situado no muro da antiga Quinta de Cabanas, estava o Nicho de Santo Ovídio, que foi retirado com o abate do muro.

Existe um Nicho no Lugar de S. Roque, face á estrada Pedro Homem de Mello, lado nascente. Este é em granito e tem uma cruz em cimento, certamente adaptada.

Outro Nicho situa-se no muro no muro no cimo da subida de S. Roque, lado direito.

Nicho de Santo Ovideo, este  situava-se face do caminho de acesso à Agrichouso a 100 metros do cruzamento que sai da urbanização de Cabanas e foi retirado quando o derrube do muro, para ali se efetuar uma construção, até ao momento o muro não foi reposto, nem o Nicho.

ALMINHAS:

São ainda varias as Alminhas, que melhor ou pior conservadas, ainda podemos visitar:

Alminhas da Cabriteira, 

Rrestauradas em 1941, são em granito e colocadas num muro então de boiça. Estas tinham um local apropriado para a colocação das esmolas. Tinham um painel em madeira pintado com figuras de anjos.

Alminhas da Poça,

situam-se no Lugar com o mesmo nome, estão colocadas no  muro de uma habitação, tem um painel em azulejo e a sua estrutura é em granito.

Alminhas do muro do Laginha.

Situam-se no inicio da estrada António Sampaio, lado esquerdo no muro da casa que  pertence a João Laginha, são em azulejo eprotegidas por grade metálica.

Alminhas da Rocha:

Situam-se á face da estrada Pedro Homem de Mello, junto da Casa do Povo, são em granito e com imagem em azulejo.

Alminhas das Tílias:

Situam-se num muro da casa das Granhoas, foram recentemente restauradas pelos proprietários do muro, tem relevos e estão em bom estado.

Alminhas do Lugar do Galinheiro:

Situam-se á face do caminho que foi em tempos uma via Romana, estão em mau estado e abandonadas, apenas tem o nicho em granito e estão colocadas num muro.

 

Alminhas da Lapa. situam-se num muro junto á Capela  e foram recuperadas no seu painel em azulejo por uma comissão que aí realizou as festas. Estas tem um local para a colocação das esmolas.

              

Existem em Afife vários Cruzeiros que  marcam uma época que remonta ao século 16 e temos alguns de grande importância , tanto pelo seu valor artístico, como pela importância que tiveram para os Afifenses de tempos já distantes. Na parte norte de Afife e numa área de montanha, encontramos apenas vestígios de um Cruzeiro a que o povo chamou de Cruzeiro da Matança, que serve de divisão de Afife com Ancora, tem varias Cruzes esculpidas na sua base e a data da marcação de divisão da Freguesia. Este Cruzeiro foi roubado e apenas se encontra a sua base.

Ali perto existiu um outro Cruzeiro, o do Vale que foi igualmente roubado e apenas se encontra a sua base, numa boiça na confluência dos caminhos.

Ao lado deste, existe o Cruzeiro de S. João, ainda em optimo estado, embora já tenha sido derrubada a sua Cruz e recuperada.

Na parte central da Freguesia e talvez o mais importante, temos o Cruzeiro que dá nome aquele local, este artisticamente  trabalhado em granito, tendo como base um escadario.

Cruzeiro de S. Roque, este está deslocado do seu sitio de origem e colocado no adro da Capela. Tem grande valor artístico, sendo a Cruz uma replica do original.

Cruzeiro do Casino, este está igualmente deslocado do seu sitio de origem e encontra-se  no adro da Capela da Senhora da Nazaré.

Cruzeiro de Cabanas, situa-se em frente  ao Convento de Cabanas e é dos mais simples.

 

 

ZONAS DE INTERESSE ARQUEOLÓGICO...

 

Afife tem vários pontos referenciados e escavados e outros sondados de interesse arqueológico. A Cividade, localizada entre as Freguesias de Afife e Ancora, tem um vasto espaço posto a descoberto  através de varias campanhas de escavações, onde se pode apreciar o tipo de estruturas utilizadas há 2.000 anos na construção. Aqui podemos ver um conjunto de ruínas de casas circulares e adaptações destas numa época posterior a rectangulares. Santo Antonio, é uma outra zona onde foram postas a descoberto importantes estruturas circulares, que hoje se encontram cobertas por vegetação. Esta é uma área vasta de interesse arqueológico. O Cuturo de Santo Adrião, um ponto mais elevado  a nascente da Cividade e onde foram feitas sondagens em que apareceram estruturas e espolio vario. A Estação Agro-maritima das Baganheiras, foi sondada e postas a descoberto na altura estruturas características da arquitectura Romana, aqui foi encontrado por um proprietário local, um tesouro dentro de um pote de barro, com mais de 3 mil moedas do tempo de Constantino. Este local onde foi feita a sondagem, onde foi encontrado valioso espolio da época romana, no entanto voltou a ser coberto, dado que se tratava de uma leira e onde se faziam sementeiras. Há ainda referenciado um Castro da Pedreira, uma Cista em Agrichouse  e ainda a mamoa de Ereira, embora abandonada, ainda pode ser visitada no meio de muita vegetação.

MAMOA DE EIREIRA.    

A mamoa de Eireira, trata-se de um monumento funerário megalítico que foi posto a descoberto  pela equipa do arqueólogo Eduardo Jorge e com a colaboração do NAIAA, situa-se na entrada norte de Afife, face à estrada nacional 13 e é um dos mais bem conservados e importantes monumentos do noroeste peninsular. Foram no mesmo encontradas algumas pinturas e foi retirada uma pedra de esteio com pinturas que foi para as instalações do NAIAA. Neste momento o monumento encontra-se de certa maneira abandonado e necessita de uma intervenção de limpeza.

                                    FONTES E  BEBEDOUROS:

 

Em Afife, podem serem visitadas varis fontes antigas, algumas  ainda hoje mantêm aguas de boa qualidade. Neste nosso roteiro começamos pelo norte da Freguesia e vamos seguindo as varias fontes e lavadouros.

FONTE DO PINXO   

Esta fonte ainda nos dias de hoje serve a população, dado a qualidade das suas aguas, situa-se no Lugar da Bandeira, é em granito e a agua nasce a escassos metros da bica que brota a agua. São feitasanalises periodicas à qualidade desta agua, dado serem muitas as pessoas que ali se deslocam para levar o precioso liquido.

FONTE DOS CARITOTES:  

Esta é igualmente uma fonte antiga, um pouco a sul da do Pincho, neste momento está desactivada, devido à sua pouca utilização.

FONTE GATENHA:      

 

Esta fonte tem lavadouro, onde as pessoas lavavam a roupa e ainda um bebedouro para o gado. De momento está um pouco abandonada. Esta era uma fonte onde se abasteciam do precioso liquido, a maior parte dos moradores dos Lugares entre a Cabriteira e Monte Agudo.

FONTE DA BANDEIRA:         

Situa-se no Lugar com o mesmo nome, face á estrada Pedro Homem de Mello, é de granito e foi construída em 1933, a agua para esta fonte, provem da do Pinxo.

FONTE DO CANO:          

Esta fonte já não existe, era uma fonte de chafurdo, situada no Lugar da Cabriteira, á face do caminho de Tra-lo-Castro, foi destruída com o arranjo deste caminho.

FONTE DA POÇA:        

Esta deveria ser uma fonte muito antiga com a nascente ali perto e pelos anos 20, a Junta fez a canalização da agua e colocou um marco. As sobras desta fonte, eram canalizadas para um bebedouro para animais, cem metros mais a poente desta. Mais tarde foi feita a atual configuração, num projeto do arquiteto Afifense Silvestre Lomba.

FONTE DA AFIFE:   

Era uma fonte antiga e de agua pura, no entanto aquando a construção da estação esta foi mudada para perto da estrada nacional 13 e aí começou a ter infiltrações e a qualidade das aguas não era a melhor. Esta fonte encontrava-se num local em frente da fachada principal do Casino Afifense, encontrava-se num nivel inferior ao terreno e tinha umas pequenas escadas para se aceder à nascente, já que esta era uma fonte de chafurdo. Mais tarde viria a ser transferida para o local onde ainda hoje se encontra, mas como a sua agua perdeu a qualidade,esta era apenas utilizada para os animais beberem. No tempo quente,era habitual os alunos da escola ali irem beber, o que por vezes o faziam a partir de uma folha de couve retirada de uma leira proxima, de mido a fazer de copo. No entanto os professores, sempre alertavam para não beberem daquela agua, onde até se dizia que passava por baixo do cemiterio. Devido a não haver manutenção desta fonte, a mesma encontra-se praticamente seca.

FONTE NOVA:   

Esta fonte foi construída em 1755, possuía lavadouros e bebedouro para animais. È a fonte com uma estrutura muito antiga e carateristica da época. No entanto com o arranjo do caminho, este subiu bastante com o novo piso e o lavadouro ficou quase á face do caminho.

FONTE DO CANO: 

Situava-se no Lugar da Cabriteira à face do caminho e secava de verão, de Inverno era onde se abasteciam as pessoas moradoras naquele lugar e a agua chegava ali atraves de un cano em granito e derivava de varios regos foreiros, assim como do poço, que lhe ficava a poente, junto ao caminho do mesmo nome. 

FONTE DO FORNO:   

Esta é uma fonte de chafurdo, muito antiga e o seu nome provem de esta ser configurada com um forno, possuindo uma porta em ferro em que as pessoas bariam para se servirem do precioso liquido.

FONTE DOS AMIEIROS:  

Situada no Lugar de Agrichouse, é uma nascente de agua pura muito apreciada pelos moradores do local e em tempos os turistas Ingleses, por ali se iam abastecer.

FONTE DA SENHORA DAS DORES:  

Situa-se  junto á Capela com o mesmo nome no Lugar da Agrichouse, está ainda no seu estado primitivo, embora que abandonada. 

FONTE GATENHA   

Situa-se por baixo do Lugar da Bandeira, num local que era o Monte de Gatenha, agora transformado em área residencial. Era uma poça, tendo em 1931, sido alvo de obras pela Junta de Freguesia, ficando a partir dai, com lavadouros e bebedouro para animais, alem da torneira para as pessoas se abastecerem.

FONTE DOS CARITOTES: 

Situa-se a sul da do Pinxo, hoje encontra-se desactivada.

FONTE DAS TILIAS. 

Situa-se no Lugar das Tílias, visto o local possuir duas dessas arvores antigas, muito embora antigamente fosse o Lugar das Vendas, dado o numero de casas comerciais que haviam por ali. Esta fonte deve-se ao benemérito, António Ramos Paz, morador que foi ali em frente. Esta fonte ainda hoje mantem a sua funcionalidade, possui bebedouro para os animais.

FONTE DE S. ROQUE.  

Datada de 1930, embora retirada do seu local de origem, devido ao alargamento do cruzamento de S. Roque, foi embutida na parede, um pouco acima do seu local de origem. Esta fonte ainda hoje está em funcionamento. De realçar que um pouco acima desta, havia uma outra fonte, que foi desactivada. Subindo a estrada, e a uns 250 metros, vamos encontrar a fonte do Campo, com bebedouro para animais. Seguindo a mesma estrada e chegados ao Largo da Oliveira, deparamos com a Fonte da Oliveira, transformada nos anos 70, com uma pedra trazido do monte de Afife, altura em que foi beneficiado o largo sobre a orientação e tambem trabalho de Feliz Pinheiro, ferreiro morador ali perto.

FONTE DO MACEIRO.

Esta fonte tem bebedouro para animais e está ainda em funcionamento.

Estas são só algumas das muitas fontes existentes na Freguesia, embora muitas outras já não existam, mas há a sua referencia.

Afife, teve a partir de 1930, a lançamento da rede de abastecimento de agua a fontenários e bebedouros e foram varios os benemeritos, que construíram fontes e a condução das suas aguas.

MOINHOS DA AGUA. 

Afife e ao longo do rio, possuiu 31 moinhos movidos a agua, hoje, estão todos inactivos e abandonados e alguns, foram até transformados em habitações de fterias. Pode-se seguir a rota dos moinhos a partir do abandonado moinho do Fial, que é o primeiro a contar da foz do rio. Haviam ainda duas azenhas, a de Camilo e a de Formiga, perto do Lugar de Agrichouso. Ainda se pode admirar as ruinas destes moinhos.

PONTOS  DE INTERESSE.

Monte de Santo António, um autentico miradouro para os quatro cantos da freguesia, não sendo por acaso que gerações primitivas escolheram este local para, avistarem os perigos ao longe. Possui a Capela de Santo António, o escadario, com a imagem da Senhora de Fátima, os cabeços e tem um mastro que veio de uma quinta em Sintra e continua a servir, para as pesssoas saberem de que lado está o vento, através da sua seta.

PENEDO DA SAUDADE.

Local situado  junto ao inicio do monte de Gateira de onde se avista toda a Freguesia. Em tempos era uma referencia de Afife.

CIVIDADE:

Local onde se pode avistar, vestígios arqueológicos, com ruínas de habitações pertencentes  até ao século dois. Esta é uma das mais importantes estações arqueologicas do Norte de Portugal e encontra-se abandonada, com a vegetação a destruir as estruturas existentes.

CUTURO.

Local situado na confluência de Afife com Ancora, sitio arqueológico e um autentico miradouro sobre Afife e Vale do Ancora. Para aceder a este local, antigamente utilizava-se o calçadão do Cuturo, que é uma via em grandes pedras, que embora com dificuldade, ainda hoje pode ser utilizado. Neste local é visivel o espaço escavado e onde foram encontradas estruturas de casas circulares, no entanto e com a abertura da estrada florestal, tudo aponta para que  outras estruturas tenham sido destruidas.

 

publicado por afifenoticias às 22:27

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

...

subscrever feeds
arquivos
2010

JANEIRO DE 2011
estatisticas gratis
mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

...

blogs SAPO